Moçoilas & Galandum Galundaina

 

Elas são mulheres do Sul.

Eles são homens do Norte.

Elas trazem o cantar das serras navoz, o ritmo na cadência e no embalo.

Eles trazem gaitas mirandesas, sanfonas e pandeiros. 

 

 

SINOPSE

A batalha, a dança e o inverosímil encontro destes dois projectos de referência da música tradicional portuguesa irá dobrar o mapa deste pequeno e enorme país. Elas e eles recolhem, investigam e divulgam o património musical e a língua das Serras abaixo do Vascão e das terras de Miranda do Douro. Defendem ambos regiões demarcadas que, sendo tão distantes, fazem emergir similitudes.

MOÇOILAS

As Moçoilas renascem da necessidade de se ouvir e afirmar esses mesmos sons, num panorama que tem sentido a sua falta. O público seguidor destas canções do sul, deste grito soltado para fora, não se cansou nas múltiplas redes actuais, de as chamar, de perguntar, de quando em vez, quando regressavam... Elas estão aí de novo. Trazendo a alma dos cantos da Serra (e dos cantos da terra) e de muitos outros temas inspirados aí, nos seus tons, nos seus sons e cheiros, na sua voz para fora que ecoa e se transporta. Moçoilas é uma atitude, é uma alma, sentida de dentro, manifestamente afirmativa, alegre e feminina. É um canto solto com harmonias doces, duras e simples. Este trio de mulheres repega muitos dos antigos temas e enriquece-os com a sua energia própria, modificando uns, apropriando-se de outros e preparando caminho para novas melodias, novas canções.

Galandum Galundaina

Galandum Galundaina faz parte da genealogia de uma região com um património musical e etnográfico único, que durante muito tempo ficou esquecido. Ao longo dos últimos 20 anos o grupo contribuiu para o estudo, preservação e divulgação da identidade cultural das Terras de Miranda, Nordeste Transmontano. O seu trabalho de investigação e recolha, junto de pessoas mais velhas com conhecimentos rigorosos do legado musical da região, a par da formação académica na área da música, concretizou-se num sentido renovado no modo de entender as sonoridades que desde sempre conheceram. Com a sua música não procuram criar novos significados, mas antes descrever os lugares e a vida; encontrar as raízes que permitem que a cultura se desenvolva. Em palco os quatro elementos apresentam um repertório vocal e instrumental na herança do cancioneiro tradicional das Terras de Miranda, onde as harmonias vocais e o ritmo das percussões nos transportam para um universo atemporal.

 

Galeria de Imagens

Voltar

Newsletter
Subscreva a nossa Newsletter e fique a par de todas as novidades!